Como identificar as necessidades dos consumidores?

Como identificar as necessidades dos consumidores?


Busca de estudos já prontos e disponíveis nas mídias e na internet é um dos caminhos

A inovação é um processo que compreende uma série de etapas e, sem dúvidas, a identificação de necessidades é uma das mais importantes delas. Isso porque é a partir da visualização de uma demanda que uma oportunidade começa a se transformar em solução. E aí há vários fatores a se levar em conta, desde a viabilidade de execução da iniciativa até sua validação junto ao público.

Atendo-nos a esse passo fundamental, temos uma primeira questão: quais as ferramentas que podemos utilizar para identificar as necessidades do consumidor? “Em um mundo tão conectado como o de hoje, existem vários caminhos para ouvir a voz do consumidor, tudo depende do nível de profundidade, da frequência e do propósito da análise”, ressalta Carolina Nucci, gerente de produto da 3M, responsável pela marca Nexcare no Brasil.

Carolina explica que podemos dividir as principais ferramentas em três grupos. São eles:

Investigação de pesquisas existentes

Busca de estudos já prontos e disponíveis nas mídias e na internet. “Grandes empresas sempre publicam estudos sobre grandes tendências de mercado, comportamentos de consumo e perfis de grupos de consumidores. Por exemplo: há pesquisas muito interessantes sobre o comportamento de Millenials ou tendências de comportamento do consumidor durante uma crise. Nessas pesquisas, é possível ter uma visão macro do mercado e filtrar uma macro tendência para investigar em profundidade”, afirma a gerente.

Pesquisas de mercado

Essas podem ser quantitativas ou qualitativas, dependendo dos objetivos ou da fase do processo. Carolina explica que as primeiras têm a função de “identificar numericamente a frequência e intensidade de padrões e tendências”. Já as segundas ajudam a “investigar e entender comportamentos, atitudes e motivações que demonstram uma necessidade ou influenciam ou determinam a escolha de produtos e marcas”.

Ela acrescenta ainda que “dentro do grupo de pesquisa qualitativa, não podemos descartar a importância da observação do comportamento de compra do consumidor na gôndola. Como ele compra, o que ele busca, o que está faltando na gôndola, onde ele busca informações. A necessidade do consumidor às vezes não está nem ligada a um novo produto, pode ser uma necessidade de formato de embalagem, de falta de informação, de posicionamento na gôndola por exemplo”, explica. Igualmente importante é a observação do consumidor no momento do uso ou da necessidade de uso de um produto. “É nesse momento que podemos ver as dificuldades de uso e aplicação, a real importância dos benefícios de um produto e as necessidades ainda não atendidas”, complementa.

Vozes dos consumidores nas redes

“A internet é um banco de dados sem fim para investigação de necessidades. O consumidor hoje expressa suas opiniões, necessidades e desejos nas redes sociais, nos blogs, nos sites das empresas”, explica Carolina.

Explorar essas vozes que estão online também é uma forma de identificar necessidades em grupos específicos. Por exemplo: supomos que temos uma marca de produtos estéticos para grávidas. Existe uma quantidade imensa de blogs, páginas no Facebook e grupos de apoio em que essas mães estão publicando seus desejos, anseios, problemas e necessidades não atendidas”, complementa a gerente da 3M.

Case Nexcare

A marca Nexcare, que compõe o portfólio da 3M em Primeiros Socorros e no Brasil fica sob o comando de Carolina, é um exemplo interessante de como esse processo de identificação de necessidades é importante para colocar produtos no mercado com maiores chances de sucesso. Depois de passar por todas as etapas citadas acima, investigando uma necessidade muito específica de um grande grupo de mulheres, a companhia colocou no mercado uma linha de produtos que imediatamente se tornou um grande sucesso: a linha de Cuidados para os Pés (Footcare).

A equipe Nexcare, ao investigar o tipo e frequência de uso de curativos em mulheres, percebeu que muitas tinham maior incidência de machucados nos pés por causa de alguns sapatos e, para não deixarem de usar essas peças, acabavam fazendo algumas gambiarras de proteção da pele com produtos que não foram feitos para essa aplicação. Em muitos casos, esses “jeitinhos” acabavam gerando mais danos.

Esse foi um típico caso em que as consumidoras tinham uma necessidade mas não tinham total consciência disso. Para elas, as gambiarras do dia a dia eram suficientes. Mas a equipe da Nexcare investigou, mergulhou no universo feminino, fez testes e criou uma solução para resolver aquele problema.

“Foi observando essa consumidora que lançamos nossa linha de cuidados com os pés, que vai da prevenção e proteção até o tratamento de machucados nos pés. É uma linha de sucesso que teve início no Brasil e que muitos países estão lançando agora, ganhando espaço no mundo”, ressalta Carolina.

Fonte: Administradores

(Visited 24 times, 1 visits today)